domingo, 3 de fevereiro de 2013

SÉRIE BITS: POESIA BRASILEIRA

TRÂNSITO


Tal qual me vês,

Há séculos em mim:

números, nomes,o  lugar dos mundos

e o poder do sem-fim.



Inútil perguntar

por palavras que disse:

histórias vãs de circunstância,

coisas de desespero ou de meiguice.



(Mísera concessão, no trajeto que faço:

Postal de viagem, endereço efêmero,

Álibi para a sombra do meu passo...)



Começo mais além:

Onde tudo isso acaba, e é solidão.

Onde se abraçam terra e céu, caladamente,

E nada mais precisa explicação.

in Flor de poemas, Cecília Meireles, Editora Nova Fronteira, RJ, 1983.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hilda, a mulher de coragem

Hoje, terça feira, 10 de abril: LETRA EM CENA A professora Eliane Robert de Moraes analisa a obra de Hilda Hilst. Nesta terça-feira (10)...