quinta-feira, 7 de março de 2013

MELHORES FILMES: OSCAR 97

Chegamos a TITANIC. Feito num tempo em que as histórias de catástrofes haviam voltado ao cinema, a megalomania do diretor soltou suas forças e construiu um filme que estourou seu orçamento bilionário, entre outras polêmicas. Foi o impulso definitivo do gênero perfeccionista e faraônico de Cameron. Quando lançado, todo tipo de polêmica já havia sido criada em torno do projeto, e em meio a uma expectativa de fracasso (é possível que isso estivesse entre as estratégias de marketing) o filme estourou as bilheterias do mundo todo, e fortaleceu o marketing como parte essencial da produção de um filme. A técnica, a cenografia, a direção de arte e uma atenção aos elementos que conquistam o público são inegáveis. O filme projetou de vez as carreiras de Di Caprio e Kate Winslet, aliás, justamente, como se verifica no desenrolar da carreira de ambos. Quanto a Cameron, é inegável sua habilidade para contar uma história, envolver e impactar o espectador. TITANIC faz parte da história do cinema, seja pela grandiosidade seja pela popularidade conseguida, seja ainda por criar um patamar do gênero catástrofe, creio que ainda insuperado. A ousadia é admirável e foi premiada. Registre-se ainda uma trilha sonora que embalou uma geração pré-adolescente que jamais não a esquecerão. Foi indicado a 14 categorias no Oscar e venceu 11; recebeu prêmios ao redor do mundo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário