quarta-feira, 3 de julho de 2013

Homenagem a Kafka: 130º aniversário

Praga, 15 de dezembro de 1908
 Meu querido Max,
Antes de raiar o dia de amanhã, devo-lhe agradecer pelo Diderot. Eu realmente precisava desse prazer que sempre fica na frente da gente, mas que ao mesmo tempo mais se aproxima da gente. Recentemente escrevi a seguinte frase sobre Kassner e alguns outros assuntos: “Há coisas que nunca vimos, ouvimos ou sentimos, cuja existência além do mais não pode ser provada – embora jamais alguém tenha tentado prová-las – e que, no entanto, corremos trás delas, embora sua direção jamais tenha sido vista e que as sentimos antes de as termos alcançado.”
Mas isto é apenas um pretexto para lhe mandar meus cumprimentos e desejar-lhe a melhor sorte possível em seu trabalho,
Seu, Franz.
 
in Cartas aos meus amigos, Franz Kafka, Nova Época Editorial Ltda. , SP.


Nenhum comentário:

Postar um comentário