terça-feira, 3 de setembro de 2013

APRENDIZ DE PRIMAVERA: CARTAS 3


Vila Rica, 10/1/42
Alô, Lúcio,
Estou há + de uma semana aqui. Tomei banho numa cascata, já montei ‘Faísca’ e fui mordida por um batalhão de mosquitos. Andei pelos morros, fazendo horríveis reflexões sobre a vida e morte. Mas ainda não chorei, contrariando os seus prognósticos. Quando estou ‘quase’, olho-me ao espelho com tanta dureza e com tanta noção de presente, passado, espaço e tempo, que me envergonho.
E você? E sobretudo Clara? Perdoe o sobretudo. Mas indiretamente saberei assim como você está passando.
Dê um abraço pro Padilha, pro Geraldo. Aos outros, eu escreverei. E também você receba um, bem grande.
Clarice

p.s: não se esforce por ser um bom rapaz e não se obrigue a escrever-me. Você tem minha simpatia quand même.

Fazenda Vila Rica – Avelar – Estado do Rio.

In Correspondências Clarice Lispector, Rocco, RJ, 2002.
Retorno

Nenhum comentário:

Postar um comentário