quinta-feira, 19 de setembro de 2013

APRENDIZ DE PRIMAVERA: A morte 12




“Não acredito em pressentimentos, nem agoiros

Me assustam. Não evito a calúnia

Ou o veneno. Não há morte sobre a terra.

Todos são imortais. Tudo é imortal. Não há

Que ter medo da morte aos sete

Nem  aos setenta. O real e a luz

Existem, mas não a morte ou a treva.

Viemos hoje à enseada,

E o cardume da imortalidade veio

Quando eu puxava as redes.

 In 8 ícones, Arseniï Tarkovskiï, Assírio &Alvim, Lisboa, 1987.
Mergulhadores rodeados por um enorme cardume de peixes no fundo do mar

Nenhum comentário:

Postar um comentário