quinta-feira, 28 de novembro de 2013

LIVROS 8



 Reading Ebook on tablet

 “Entre as mudanças impactantes do computador está a inigualável heterogeneidade do meio. Capaz de associar imagem, som e movimento ao verbal, provoca quase uma experiência extática, embora desvalorize o sentido do tato, a sensação afetiva de se acariciar um livro ou de se guardar uma lágrima nas páginas amarelas do papel, como bem anotou José Saramago. Talvez o maior impacto, além da desmaterialização do corpo do livro,seja a privatização cada vez maior do ato de leitura. Chartier aponta para uma separação da leitura de toda forma de espaço comunitário que ainda sobrevive ao período industrial, a exemplo dos saraus literários, escolas, bibliotecas, cafés, ônibus. Por outro lado, o aspecto coletivo da leitura pode ser recuperado, senão de corpo, ao menos virtualmente, nos grupos de discussão e na leitura a várias mãos que só uma rede interligada de computadores proporciona.

Há perdas e ganhos a cada grande mudança. Vantagens e desvantagens. Mas os períodos de transição tecnológica são únicos porque revelam para os que nele vivem os elos da História. É um privilégio para leitores e historiadores participar dessa experiência, por mais traumática e desafiante que seja. A multiplicidade de recursos e oferta democrática de aparatos de leitura deve ser incentivada. O múltiplo é includente, enquanto o domínio de uma só tecnologia exclui e marginaliza. Então, que ao lado dos imputs magnéticos do e-book haja lugar para as velhas superfícies de inscrição. Que os navegadores possam ‘baixar’ o novo suspense de Stephen King na internet, mas também os cantadores negros continuem a desfilar seus corpos livros pela África, feito pergaminhos ambulantes. E que haja sempre obras de papel para nos humanizar entre suas asas". 

In Entre pergaminhos humanos e bits eletrônicos – O livro na era do computador – Raquel Wandelli – r_wandelli @htomail.com

escarificações tipicas de etnias africanas

Nenhum comentário:

Postar um comentário