sábado, 16 de novembro de 2013

PASSEIOS LITERÁRIOS

Nicolau_gogol 

NICOLAI GÓGOL(1809-1852)
Nasceu na Ucrânia, filho de um grande proprietário de terras, amante das artes, e de uma mãe extraordinariamente sensível, com tendências místicas. Esses elementos misturaram-se em doses fortes na alma do filho. A morte do irmão mais velho, quando tinha 11 anos, teve também profunda repercussão na vida de Gógol. Em 1828, após a morte do pai, muda-se para São Petersburgo, com pretensões artísticas. Começa a trabalhar como escriturário e escreve poemas que não foram bem avaliados e Gogol cai em depressão. A intelectualidade russa divide-se, nessa época, em dois grupos: os chamados ocidentalistas, que defendiam uma aproximação cultural com a Europa, e os eslavófilos, que defendiam a conservação das tradições da Rússia. Gógol se junta ao segundo grupo e começa uma colaboração na revista ‘Letras Patrióticas’. Em 1831, conhece Puchkin, conhecido poeta admirado por ele, de quem se torna muito próximo. Inicia-se uma bem sucedida publicação de contos; visita a cidade natal e retorna para S. Petersburgo como professor da Universidade, sem sucesso. Demite-se e volta à literatura. Publica ‘O inspetor Geral’ e grande quantidade de contos. Já é reconhecido como grande autor de contos; entre esses, se destaca ‘Tarass Bulba’ e ‘O capote’. Tentou novamente a carreira de professor e demitiu-se mais uma vez. Decide montar a comédia ‘O inspetor Geral’ que se torna ponto polêmico entre defensores e adversários da obra. Sensível às críticas, Gógol deixa a Rússia, anda por alguns países europeus e volta à pátria com o manuscrito inicial de ‘Almas Mortas’. Então, passa a longa peregrinação em torno dessa obra. Sofre várias crises depressivas e morre antes da publicação. É ainda hoje considerado o maior entre os maiores contistas da literatura universal. 

 
 
 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário