segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Em trabalho:

 

 Toda poesia aspira a se fazer voz; a se fazer, um dia, ouvir: a capturar o

individual incomunicável, numa identificação da mensagem na situação

que a engendra, de sorte que ela cumpra um papel estimulador, um apelo

à ação.

(Zumthor, Introdução à poesia oral, 2010, p. 179)



 

O desejo da voz viva habita toda poesia, exilada na escrita.

(Zumthor, 2010, p. 178)


p.s: obrigada, Ana, muito obrigada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NO FUNDO NÃO HAVIA ÁGUA ou ENTRE O SUJEITO E A COISA

( nota prévia: esse é o primeiro conto do livro INCONTÁVEIS,  de que publicamos o prefácio antes. Como dissemos é um livro denúncia. Denú...