terça-feira, 1 de abril de 2014

NOSSA SUBSTÂNCIA É MEMÓRIA 4: e, daí, aprendizado.


 



“Na noite anterior, um pedaço da cúpula do MDB encontrara-se no apartamento que Ulysses dividia com um colega. Tancredo Neves sustentara a conveniência de se permitir a reforma. Ele era um oráculo da ala moderada do partido, mas nesse caso seu raciocínio frio mostrava a sensibilidade do ex-ministro de Getúlio Vargas e do ex-presidente do conselho dos Ministros na experiência parlamentarista do início dos anos 60. Tancredo não via motivo para se ir a um choque por conta de um tema (os ‘predicamentos da magistratura’) incompreensível para a opinião pública. Ademais, não fazia sentido lutar por um Judiciário que sempre decidira em favor do regime. Queria transferir o combate para outro campo, noutra ocasião. Era inevitável que o governo propusesse a emenda constitucional cancelando as eleições diretas para os governos estaduais. O líder da ala moderada acreditava que essa seria a hora e o lugar certos para brigar. Às cinco da manhã, quando a conversa terminou, Ulysses apoiara a tática. Combinaram até a coreografia da reunião do Diretório, que começaria quatro horas depois. Caberia a Tancredo o encaminhamento de proposta de liberação da banca. Em seguida, falaria o senador Franco Montoro, endossando-a.”



In A Ditadura Encurralada, Elio Gaspari, Companhia das Letras, SP, 2003.

 aniversário do golpe militar - 1964 31 de março - Frases e Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário