quarta-feira, 14 de maio de 2014

MÃES & MÃES


SEREIAS



Na porta principal da catedral de Puno, Simón de Astro entalhará na pedra duas sereias.

Embora as sereias simbolizem o pecado, o artista não esculpirá monstros. O artista criará duas formosas moças índias que alegremente tocarão o charango, e amarão sem sombra de culpa. Elas serão as sereias andinas, Quesintuu e Umantuu , que em tempos antigos brotaram das águas do lago Titicaca para fazer amor com o deus Tunupa, deus aimará do fogo e do raio, que ao passar deixou uma fieira de vulcões. 

In  Mulheres, Eduardo Galeano, L&PM Pockett, PA, 1997.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário