terça-feira, 14 de outubro de 2014

ESTUDANDO: para Ana 3

 

“Os egípcios acabaram por usar figuras abreviadas para representar sons, mas os chineses ainda usam figuras abreviadas COMO figuras, isto é, o ideograma chinês não tenta ser a imagem de um som ou um signo escrito que relembre um som, mas é ainda o desenho de uma coisa; de uma coisa em uma dada posição ou relação, ou de uma combinação de coisas. O ideograma significa a coisa, ou a ação ou situação ou qualidade pertinente às diversas coisas.  (...)
Mas quando o chinês queria fazer o desenho de alguma coisa mais complicada ou de uma idéia geral, como é que procedia?
Ele quer definir o vermelho. Como é que pode fazê-lo num desenho que não seja feito com tinta vermelha? Ele reúne (ou seu antepassado reunia) as figuras abreviadas de

ROSA         CEREJA
FERRUGEM       FLAMINGO

Essa, como vêem, é bem a espécie de coisa que um biologista faz (de um modo muitíssimo mais complicado) quando reúne algumas centenas ou milhares de ‘lâminas’ e extrai o que é necessário para a sua proposição geral. Algo que se ajusta à hipótese, que se aplica a todas as hipóteses.
A ‘palavra’ ou ideograma chinês para vermelho é baseada em algo que todos CONHECEM.”

IN ABC da Literatura, Ezra Pound , Cultrix, SP, 2006.
(presente da Sarah)




Nenhum comentário:

Postar um comentário