quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

SEIS VOLTAS:

"Quando a gente dorme, vira de tudo: vira pedras, vira flor. O que sinto, e esforço em dizer ao senhor, repondo minhas lembranças, não consigo; por tanto é que refiro tudo nestas fantasias. Dormi nos ventos. Quando acordei, não cri: tudo o que é bonito é absurdo - Deus estável."
in Grande Sertão: Veredas, João Guimarães Rosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário