domingo, 10 de maio de 2015

RILKE:

Rainer Maria Rilke, 1900.jpg


 “Aí estão todos próximos uns dos outros, esses senhores que vêm da França e de Borgonha, dos Países-Baixos, dos vales Caríntios, dos burgos da Boêmia e do imperador Leopoldo. Pois o que um deles conta, os outros também o experimentaram, e exatamente assim. Como se houvesse uma única Mãe...”

 maesolteira

In A canção de amor e de morte do Porta-Estandarte Cristóvão Rilke, tradução de Cecília Meireles, Editora Globo, RJ, 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário