quarta-feira, 3 de junho de 2015

FALANDO EM AMOR:

 27

"... vi a circulação de meu sangue escuro, vi a engrenagem do amor e a transformação da morte, vi o Aleph, de todos os pontos, vi no Aleph a Terra, e na Terra outra vez o Aleph e no Aleph a Terra, vi meu rosto e minhas vísceras, vi teu rosto, e senti vertigem e chorei, porque meus olhos tinham visto aquele objeto secreto e conjectural cujo nome os homens usurpam mas que nenhum homem contemplou: o inconcebível universo."

in O Aleph, Jorge Luis Borges, Companhia das Letras, SP, 2014.

https://cristinalasaitis.files.wordpress.com/2009/06/3337_borges-jorge-luis.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário