quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

UM



FURO

Calcei, propositadamente,
Uma meia furada, no dedão,
Que ninguém vai perceber.
E caso o seja – o risco incandesce -,
Em uma situação inesperada,
Decerto irá me revelar
Em minha mais completa totalidade.

In Os vaga-lumes desaparecem, José Narciso Bedran, Scriptum, BH, 2015.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A PRIMEIRA VEZ

(TERCEIRO CONTO DO LIVRO 'INCONTÁVEIS') A PRIMEIRA VEZ Ele bate a coronha da arma na minha cabeça e fico momentan...