sábado, 20 de fevereiro de 2016

HOMENAGEM: HUMBERTO ECO

Seu maior sucesso foi 'O Nome da Rosa' 

 Há poucos dias comentamos aqui o romance NÚMERO ZERO, último de Humberto Eco. Agora, é mesmo último. Mais uma crítica refinada, uma observação aguda, uma visão de mundo singular. Foi embora agora. Fico mais pobre, mais sozinha. Não gostava, por vezes, de seu jeito assim meio arrebitado, ou talvez fosse inveja por saber que ele podia ser assim muito arrebitado. Ele podia. Um estudioso, um humano bem humanizado. Agora, menos um.

Sigo humildemente suas letras e confesso minha inveja, sem medo; não me perdoem, vou continuar querendo ser como ele foi. Ao mesmo tempo, estou feliz. Feliz porque ele morreu dignamente. Nos nossos dias, quando nos roubam inclusive nossa morte, é de se comemorar a sabedoria de saber morrer. Ele conseguiu. Amém.



 

É mais conhecido pelo romance O NOME DA ROSA, o primeiro. E para aborrecimento dele, pois ele fez muito mais, mas esqueciam, dizia ele.  

 Constam em tradução para o português: 38 ensaios (filosofia, linguística, semiótica, literatura) e oito romances. Alguns já comentados aqui.

 eco

(Umberto Eco, 1932-2016)

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário