sábado, 19 de março de 2016

UM POUCO DE REFLEXÃO: FREI BETO

 LIVRO UM DEUS MUITO HUMANO: UM NOVO OLHAR SOBRE JESUS

"A meu ver, o mais difícil não é amar a teu Pai e ao próximo. É justamente amar a si mesmo. Quando constato o que temos feito de nossas vidas, me pergunto se de fato nos amamos. Grosso modo, minha resposta é 'não'. Parece que tão somente nos suportamos. Ou, quando muito, amamos o nosso conforto, o nosso dinheiro, os nosso status. Isso não significa que nos amemos. Diria mesmo que, por vezes, nos odiamos, pois ligamos a todo o vapor a nossa mente e o nosso corpo, até o limite do estresse, sem sequer admitir que é preciso parar, relaxar e aprender a pensar pequeno. Small is beautiful! Poluímos o organismo com o alcatrão do cigarro, o álcool das bebidas ou a química das drogas. Sem dar tempo à saliva de processar quimicamente os alimentos, engolimos ansiosos, vorazes, entupindo-nos de gorduras e doces. Se tivesses vivido em nossa época, verias como estas duas cenas se assemelham: um pasto repleto de urubus em torno da carniça e uma churrascaria rodízio! A diferença é que, pela ótica dos urubus, somos uns canibais cruéis, pois além de não comermos crus os cadáveres das vacas, dos bois e dos porcos, queimamos ao fogo e, sem dentes apropriados, retalhamos à faca, forçando os bocados a descer goela baixo sob a pressão da enxurrada de cerveja."

in UM DEUS MUITO HUMANO, Frei Beto, Fontanar, São Paulo, 2015.

frei_betto 
ps: obrigada, Lívia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário